Como não ignorar o público digital?

65

Não há como negar o poder da Internet para aumentar a notoriedade da marca, atrair potenciais clientes e gerar vendas. A maioria das empresas o utiliza em todo o seu potencial, gastando dezenas de milhares de reais por mês em campanhas do Google AdWords, conteúdo social e na Web e promoções on-line.

No entanto, existem alguns mercados que estão significativamente atrasadas em suas comunicações digitais. As estatísticas mostram que um escalonamento de 49,9% das empresas não tem um site. Considerando o potencial de receita de vendas que pode ser alcançado digitalmente, é difícil de compreender. Por exemplo, mais de um terço dos clientes agora encontra um advogado através da Web – esse é um mercado de 7,5 bilhões e, no entanto, 60% dos escritórios de advocacia não estão fazendo nenhum marketing digital.

É difícil identificar as razões pelas quais isso está acontecendo. Talvez esses líderes empresariais estejam tão imersos no trabalho do cliente que não tenham tempo de pensar sobre o público on-line e tenham a sorte de ter um canal de trabalho para mantê-los funcionando. Talvez outros achem que é muito caro ou muito complicado.

Seja qual for o motivo, nenhum negócio deve estar ignorando seu público on-line e aqui está o porquê.

Google é o novo boca a boca

Quando as pessoas querem um serviço ou um produto, elas recorrem a um mecanismo de pesquisa. O boca a boca é, e provavelmente será sempre poderoso, mas atualmente mais de 37% dos clientes agora se voltam para a internet para encontrar o que deseja. Este número está crescendo, já que uma geração mais jovem e com experiência em internet está agora com problemas para pensar primeiro nos dispositivos móveis. Sem uma presença digital, um negócio é praticamente invisível para eles.

Marketing digital é mais direcionado

As empresas podem gastar milhões (se os orçamentos permitirem) em marketing e publicidade. Há uma infinidade de maneiras pelas quais esse orçamento pode ser gasto e milhares de empresas informando às empresas como e onde gastá-lo. Quando feito corretamente, o marketing digital oferece uma maneira transparente e econômica de trazer novos negócios. No entanto, lembre-se de estar listado no topo da página de classificação para um termo de pesquisa, pois pode levar anos e um extenso programa de marketing para alcançar.

Pense em SEO

Para qualquer empresa que pense em criar um site – que pode custar mais de 3.000 reais – ele precisa de um bom SEO (Search Engine Optimization) para fazer o investimento realmente valer. Recomenda-se o apoio e a consultoria de SEO. Se os orçamentos não permitirem, pesquisar quais palavras-chave seus clientes normalmente usarão em suas pesquisas e garantir que elas sejam usadas em seu site já será um bom ponto de partida.

Ser social ajuda

Facebook e LinkedIn são duas das mais populares plataformas de mídia social que as empresas podem usar para anunciar seus serviços. A mídia social oferece uma rota menos direta para encontrar clientes em potencial, por isso é melhor usada como uma maneira de criar reconhecimento da marca. Pode, no entanto, fornecer um impulso valioso para o SEO se o conteúdo de qualidade for publicado para obrigar os visitantes a voltarem para o seu site. Considere criar um blog que esteja no site da sua empresa, atualize-o uma vez por semana e compartilhe links para ele sempre que possível.

Mercados online

Para algumas empresas que têm pouca ou nenhuma presença on-line, os mercados on-line oferecem uma maneira simples para os escritórios de advocacia explorarem o mercado on-line. Eles usam o marketing digital para anunciar para clientes em potencial e oferecem às empresas uma ótima maneira de atrair novos negócios.

Essencialmente, há uma nova e enorme oportunidade de negócio por aí, e o digital vale a pena. No entanto, também é fácil ser bombardeado por escolhas digitais. Considere o que é certo para sua empresa garantir que você atinja o público certo. Abrace o mundo digital, no caminho certo.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *